Eduardo Bolsonaro no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu atender a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e encaminhou para a primeira instância a denúncia contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre uma suposta ameaça a uma jornalista. O caso deve ser analisado agora por uma das varas criminais de Brasília.

No caso de Eduardo Bolsonaro, a PGR ofereceu no ano passado denúncia contra o filho do presidente por suposta ameaça a uma jornalista com quem teria tido um relacionamento. De acordo com a denúncia, o parlamentar enviou várias mensagens à jornalista Patrícia Lélis dizendo que ela “se arrependeria de ter nascido” e ele iria “acabar com a vida dela”.

Em sua decisão, Barroso destacou que o plenário do Supremo decidiu no ano passado que o foro privilegiado dos parlamentares se aplica apenas aos crimes cometidos durante o exercício do cargo e com ele relacionados.

“Desse modo, para além de observar que o caso parece ser de simples solução, reconheço que se trata, efetivamente, de uma daquelas hipóteses que o tribunal excluiu de sua competência, na medida em que a imputação não se relaciona com as funções exercidas pelo parlamentar”, concluiu o ministro.

Em novembro do ano passado, a defesa de Eduardo Bolsonaro informou Barroso que não aceitaria a proposta de transação penal formulada pela procuradora-geral da República. A transação penal é uma espécie de acordo firmado entre o acusado e o Ministério Público em que são oferecidas “penas alternativas” ao denunciado em troca do arquivamento do processo.

Os advogados que representam Eduardo Bolsonaro alegam que o deputado é inocente das acusações que lhe foram feitas, e que, por isso, não haveria motivos para aceitar a proposta.

“Com a tramitação em primeira instância se espera o imediato arquivamento tendo em vista a ausência de provas e incoerência da narrativa da suposta vítima, já que todos os fatos imputados ao deputado são inverídicos. A decisão do ministro manteve coerência com a atual jurisprudência do STF a respeito da competência da Corte”, disse em nota a advogada Karina Kufa. (AE).

Polícia Militar apreende 26 kg de maconha em ônibus na BR-428 em Orocó, PE

 2ª CIPM apreende 26 kg de maconha em Orocó  — Foto: Divulgação/ 2ªCIPM

2ª CIPM apreende 26 kg de maconha em Orocó — Foto: Divulgação/ 2ªCIPM

A Polícia Militar apreendeu 26 kg de maconha na quarta-feira (27) em um ônibus na BR-428 em Orocó, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (2ª CIPM) foi realizado um bloqueio na rodovia e no bagageiro de um ônibus foram encontradas duas caixas de papelão, contendo 23 pacotes de maconha pronta para consumo, um peso total de 26kg.

O motorista informou à polícia que as caixas pertenciam a um homem que estava em um carro, que tinha saído sentido a cidade de Cabrobó. Após um bloqueio no Alto do Lídio, militares abordaram o veículo de Genivaldo Cavalcante do Nascimento. Ele confessou ser o dono da droga. Estava no veículo também Leandro Marcio de Sá Brandão.

Os envolvidos e o material apreendido foram entregues na Delegacia de Polícia Civil de Cabrobó, no Sertão. Genivaldo Cavalcante foi autuado em flagrante delito por tráfico de drogas.

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!