Leão ficou no 2×2, no Independência, chegando aos 44 pontos

Bastava vencer para confirmar presença na Série A do Campeonato Brasileiro. E parecia mesmo que a partida se encaminharia para isso, mas o Sport deixou escapar a chance de permanência na elite. Ao menos nesta rodada. Em jogo morno diante do América/MG, no Estádio Independência, os rubro-negros se complicaram e ficaram apenas no empate em 2×2. O resultado levou o Sport aos 44 pontos, números que ainda não cravam a permanência do time na Primeira Divisão.

Foto: Williams Aguiar/Divulgação/Sport

Foto: Williams Aguiar/Divulgação/Sport

O início do jogo não foi tão tranquilo para os pernambucanos. Jogando em seus domínios, o Coelho foi para cima e chegou a assustar em alguns lances, mas nada que se prolongasse por muito tempo. O lance de maior perigo do time mineiro ocorreu logo no primeiro minuto, quando Leandro Guerreiro achou Osman, que cortou para o marcador e, cara a cara com Magrão, chutou a bola no travessão.

O susto parece ter servido para ligar o Leão, que tratou de ir para cima e conseguiu um gol importante. A jogada foi originada de um lance errado de Rodney Wallace. Tentando driblar Christian, o meia acabou perdendo a bola. Na sequência, Renê conseguiu roubar a pelota e devolveu para Rodney, que tocou na saída do goleiro João Ricardo e se redimiu com o torcedor, deixando a bola no fundo da rede adversária.

Após o gol rubro-negro, ponto alto da primeira etapa, o Coelho ainda chegou a marcar. Depois da cobrança de falta de Danilo, a bola foi dividida no alto e Michael finalizou, mas o bandeirinha assinalou posição irregular do jogador. A partir daí, foi possível acompanhar um América/MG sem poder de reação e força ofensiva, diante de um Sport apagado e, até então, satisfeito com o placar mínimo no marcador.
A mudança na postura do América foi notória logo no início do segundo tempo. Saindo de um jogo que pouco empolgou na primeira etapa, o Coelho complicou o duelo para o Rubro-negro. E o golpe veio de Danilo, ex-jogador do Sport. Em cruzamento açucarado de Osman, o meia subiu para cabecear e deixou tudo igual no Independência. A partir do empate, o América se mostrou decidido ir para cima.

O técnico Daniel Paulista promoveu as entradas de Everton Felipe e Vinícius Araújo para tentar mudar a história do jogo. Na sequência, Vinícius até conseguiu ampliar o marcador, mas o assistente acabou marcando impedimento. O castigo veio no minuto seguinte. Danilo cobrou escanteio e Michael aproveitou a sobra para completar para o gol, virando a partida para os donos da casa. O América/MG perdeu o ritmo após o jovem Maktom ser expulso e, a partir daí, a ofensividade que faltou no Sport no primeiro tempo, apareceu na etapa final. Após falta em cima de Renê, Diego Souza levantou a bola na área e achou Ronaldo Alves, sozinho, para cabecear e deixar tudo igual novamente.

Agora, para se garantir na Série A do Campeonato Brasileiro antes mesmo da última rodada do certame, o Sport precisa torcer por uma derrota, ou empate, do Internacional. Em caso de vitória do Colorado, a decisão do último rebaixado de 2016 fica para a última rodada.

Ficha de jogo

América/MG 2

João Ricardo: Messias (Maktom), Roger, Christian e Ernandes; L.Guerreiro, Juninho, Danilo (Gilson) e Tony; Osman (Hélder) e Michael. Técnico: Enderson Moreira

Sport 2

Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Ronaldo (Gabriel Xavier), Diego Souza, Apodi (Everton Felipe) e Rodney Wallace; Ruiz (Vinicius). Técnico: Daniel Paulista

Local: Independência (Belo Horizonte/MG).
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ).
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Dibert Pedrosa Moises (RJ).
Gols: Rodney Wallace (aos 11 do 1ºT), Danilo (aos 7 do 2ºT), Michael (aos 18 do 2ºT) e Ronaldo Alves (aos 34 do 2ºT)
Cartões amarelos: Vinícius Araújo, Matheus Ferraz, Everton Felipe (S); Ernandes (A)

Náutico perde em casa para e fica mais um ano na Série B

Time alvirrubro sofreu dois gols ainda no primeiro tempo do jogo

A missão do Náutico era complicada, mas não impossível. Precisava vencer o Oeste/SP, na Arena de Pernambuco, e torcer por um tropeço de Vasco ou Bahia. Um dos resultados até aconteceu, o triunfo do Atlético/GO sobre o Tricolor baiano, no entanto, nem precisou secar os adversários. O Timbu foi incompetente e não fez a sua parte ao ser derrotado em casa na última rodada da Série B por 2×0, com gols de Pedro Carmona e Mike. Com a vitória, o Rubrão se salvou do rebaixamento, enquanto o Alvirrubro disputará pelo quarto ano seguido a Segunda Divisão do futebol brasileiro. Para completar o clima de tragédia, torcedores invadiram o campo e causaram uma grande confusão atrasando o final do jogo.

Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco

Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco

Empurrado pelo apoio da torcida, o Náutico tentou marcar a saída de bola do Oeste, evitar a troca de passes tradicional da equipe paulista. No início, deu certo e o donos da casa chegaram com perigo em duas oportunidades nos primeiros minutos. Contudo, com o passar do tempo, os alvirrubros mostraram cansaço e o Rubrão aproveitou para impor seu estilo de jogo. Assim, abriu o placar aos 21 minutos com Pedro Carmona, que recebeu livre na área e mandou no canto esquerdo de Júlio César.

A Arena de Pernambuco ficou em silêncio por alguns instantes, até o gol do Ceará sobre o Vasco, no Maracanã. Os torcedores voltaram a empurrar para manter o sonho do acesso, porém, o Oeste não sentiu a pressão e chegou ao segundo tento com Mike. O atacante, ex-Sport, recebeu após cobrança de escanteio e mandou para o fundo das redes ampliando a vantagem da equipe de Fernando Diniz. O clima só piorou no estádio e a torcida passou a vaiar até o apito final do primeiro tempo.

O técnico Givanildo Oliveira esperou o intervalo para mudar a sua equipe e fez logo duas de uma vez. Léo Santos e Esquerdinha entraram nas vagas de Bergson e Vinícius. O Náutico até apresentou uma certa melhora no começo da etapa complementar, mas isso se deve também à postura do Oeste, que diminuiu o ímpeto e ficou na defesa apenas marcando. Sem espaço para entrar na área, Rafael Pereira arriscou de fora da área e quase marcou um golaço. O Timbu se animou e, na sequência, Rony saiu na cara do goleiro, mas chutou fraco e desperdiçou outra chance para empatar.

O relógio não parou, passou até mais rápido e nada de o Alvirrubro encontrar pelo menos um gol. Na metade da etapa complementar, Givanildo Oliveira deu sua última cartada: Jefferson Nem na vaga de Marco Antônio. Não adiantou. O panorama da partida seguiu o mesmo. O Náutico trocou passes em busca de espaço, não conseguiu e o final foi marcado por cenas lamentáveis. Vários torcedores invadiram o campo e quebraram cadeiras da Arena de Pernambuco para encerrar a Série B de forma melancólica.

Ficha do jogo

Náutico 0
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza, Marco Antônio (Jefferson Nem) e Vinícius (Esquerdinha); Rony e Bergson (Léo Santos). Técnico: Givanildo Oliveira.

Oeste/SP 2
Felipe Alves; Marquinhos, Felipe Rodrigues (Velicka) e Betinho; Léo Artur, Danielzinho, Pedro Carmona e André Castro; Crysan, Myke e Marcus Vinícius. Técnico: Fernando Diniz.

Local: Arena de Pernambuco
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Bruno Boschilia (PR)
Gols: Pedro Carmona (aos 21 do 1ºT) e Mike (aos 39 do 1ºT)
Cartões amarelos: Marco Antônio e Rony (Náutico); Betinho e André Castro (Oeste)
Público e Renda: 25.602 / R$ 489.005,00

Via Folha PE

Deixe uma resposta

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!