Sandrinho e o apoio de Policarpo: trunfo em disputa acirrada

Sandrinho e Dr. Edmilson

Sandrinho Palmeiras, recebe apoio de um membro da frente popular  fortíssimo Dr. Edmilson, que sempre apareceu com uma boa percentagem nas pesquisas, Palmeiras com esse apoio ganha um reforço de peso rumo a chapa para compor a vice ao lado do prefeito Patriota.

 

Palmeiras tem pela frente: Totonho Valadares que para muitos já deu a sua contribuição ao município, Lúcia Moura pela sua profissão como médica depoimentos da mesma deixa claro que não pretende mais ocupar o cargo, Igor Mariano uma boa representação no grupo, Augusto Martins já foi vice tem experiência e pretende ser o próximo candidato a prefeito, já Eraldo Feijó empresário militante da frente popular  é outro nome forte

 

Na verdade o prefeito José Patriota goza de nomes fortes dentro da frente,  podemos dizer que sua situação política é bem confortável apesar de ser uma decisão que vai gerar certo descontentamento para alguns mais será aceita com naturalidade dentro do processo por causa da  liderança e a força que o prefeito tem sobre o grupo, qual desses nomes poderia ariscar um rompimento? vem logo na cabeça Totonho, que se tivesse que romper  teria sido bem antes, até tentou auguns ensaios cobrando mais espaço no governo depois recuou.

 

A palavra chave é “liderança e grupo” isso o prefeito sob construir no seu primeiro mandato.

 

 Não será nenhuma surpresa se a escolha do vice for pelo perfil que reúna a razão como também coração, ou as duas juntas somado ao maior índice de confiança da pessoa, esse será o vice que vai compor a chapa com o prefeito Patriota.

 

Sandrinho para grande maioria  representa a nova geração, agrega  forças,  abre portas, curioso que não é de  família tradcional mais o mesmo tem uma aceitação muito positiva dentro do grupo, sobretudo as pessoas que apostam na renovação polítca como o própio prefeito quando eleito quebrou o elo de famílias tradcionais que administraram o município por muitos anos..

 

Sebastião rebate críticas de Duque e compara prefeito com o personagem Odorico Paraguaçu

 

 

OdoricoO deputado federal licenciado Sebastião Oliveira, líder da Frente Popular de Serra Talhada (FPST), rebateu as críticas feitas pelo prefeito Luciano Duque, nessa quarta-feira (27), que colocou a xeque a postura do pré-candidato do PR, Victor Oliveira. Ao anunciar o vereador Márcio Oliveira como o seu pré-candidato a vice-prefeito, Duque declarou que a pré-candidatura do PR tinha a velha política por trás.

“Ele (Duque) não queria uma eleição, mas uma aclamação com tantas cooptações que foram feitas. Isso, sim, é a velha política. Aliás, o prefeito personifica a velha política quando deixa o Caps sem medicamentos, quando deixa Serra Talhada com os piores índices do Ideb na região, quando não retira o lixão das margens da rodovia, quando mantém o matadouro na situação deplorável que se encontra. Tudo isso é velha política”, disparou o deputado, em conversa com oFAROL nessa quinta-feira (27).

Ainda durante a entrevista, Sebastião Oliveira fez revelações quanto aos bastidores da campanha 2016, e pela primeira vez revelou que o prefeito Luciano Duque usou mensageiros para atrair o Partido da República como aliado em Serra Talhada.

“O tempo todo ele (Luciano Duque) assediou o PR para que indicasse o vice em sua chapa. Ele que nos procurou por várias vezes e o PR é que resistiu a este modelo de velha política… um modelo de toma lá da cá”, reforçou.

ODORICO PARAGUAÇU

Sebastião Oliveira também aproveitou para rebater as críticas do petista que afirmou estar em jogo dois modelos de gestão: o que deu certo e o que deixou Serra Talhada no atraso. Para ilustrar, ‘Sebá’ comparou Luciano Duque ao prefeito Odorico Paraguaçu (Foto), personagem do escritor Dias Gomes que fez sucesso na TV nos anos 80.

“Luciano Duque é um autêntico Odorico Paraguaçu pois vive falando de uma cidade que não existe. Uma cidade fictícia. A realidade que o ‘Odorico’ não quer ver e nem mostrar é que Serra Talhada tem crianças sem o fardamento escolar, tem lixão, as escolas não funcionam como deveriam, há falta de médicos nos postos de saúde, o Samu não funciona, as ambulâncias foram retiradas dos distritos, isso, sim, é velha política. Coisa de Odorico Paraguaçu”, disparou o deputado.

Na opinião de Sebastião Oliveira, o prefeito terá que explicar durante a campanha, o ‘ajuntamento’ que montou para tentar a reeleição. “Quem fez denúncias contra ele (Duque) em 2012 está do seu lado, por isso que insisto em dizer que o prefeito queria ser aclamado com tantas cooptações para continuar com um modelo de gestão que só existe na cabeça dele”, finalizou Oliveira.

 

Convenção da coligação ‘União Pelo Povo’ em Afogados da Ingazeira será no próximo sábado

A Coligação União Pelo Povo, de Afogados da Ingazeira, que apresenta o nome de Emídio Vasconcelos (PT) para disputar a vaga de prefeito, tendo como candidato a vice, Ramiro Mendes (Ramirinho), e demais candidatos a vereador pelos partidos PT, PTN, PTB, PSOL e PRP, convida toda sociedade de Afogados da Ingazeira para participarem do ato de Convenção da referida coligação, que acontecerá no próximo sábado, dia 30, às 08h no prédio da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira.

 

 

Mais um ministro do STF contraria decisão de colegas e manda soltar prefeito paraibano

Depois do ministro Celso de Mello, o mais antigo do Supremo Tribunal Federal (STF), foi à vez do presidente da corte, Ricardo Lewandowski, tomar uma decisão em sentido contrário à maioria de seus colegas. Ele mandou soltar um prefeito do interior da Paraíba preso após ser condenado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5). Em fevereiro, no julgamento de outro caso, o STF entendeu que seria possível prender após condenações em segunda instância, que é o caso do TRF5.

Lewandowski destacou que a decisão tomada em fevereiro não cria efeito vinculante, ou seja, não obriga o Judiciário a tomar a mesma decisão em outros casos. Assim, ele atendeu ao pedido da defesa de José Vieira da Silva, prefeito de Marizópolis (PB), que apresentou um habeas corpus para tirá-lo da prisão. O presidente do STF citou inclusive a decisão do ministro Celso de Mello, mandando soltar em 1º de julho um empresário condenado em segunda instância.

“Na espécie, é possível verificar, ao menos em um juízo provisório, que a fundamentação utilizada para decretar-se a prisão do paciente mostrou-se frágil, inidônea, porquanto apenas fez referência a julgamento do Plenário desta Suprema Corte, que, embora, repito, tenha sinalizado possível mudança de entendimento jurisprudencial, não possui qualquer eficácia vinculante”, escreveu Lewandowski.

Segundo ele, “a jurisprudência consolidada do Supremo Tribunal Federal é firme no sentido de que ofende o princípio da presunção de inocência a execução da pena privativa de liberdade antes do trânsito em julgado da sentença condenatória, ressalvada a hipótese de prisão cautelar”. Destacou ainda que esse sempre foi seu entendimento.

Em fevereiro deste ano, sete ministros entenderam que a pena poderia começar a ser cumprida após condenação em segunda instância. Outros quatro ficaram do lado vencido: Celso, Lewandowski, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber. Antes disso, o STF entendia que a execução da pena só poderia ocorrer após trânsito em julgado, ou seja, quando não haveria mais possibilidade de recorrer.

Desde então, o Ministério Público passou a pedir a prisão de condenados em segunda instância. Isso ocorreu no caso de José Vieira da Silva. Em 29 de julho, o TRF5, com sede no Recife e abrangência sobre os estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, aceitou o pedido, decretou a perda do cargo de prefeito e determinou o início do cumprimento da pena. A defesa então entrou com um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas a relatora ministra Laurita Vaz, negou. Agora, conseguiu uma vitória no STF.

 José Vieira da Silva foi acusado de fraude em licitações e desvio de dinheiro em outra cidade, São João do Rio do Peixe, também na Paraíba. Os recursos foram repassados pelo governo federal na década de 1990 por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O julgamento no TRF5 ocorreu em 2012, mas ele os outros condenados puderam recorrer em liberdade.

 

Prorrogado o prazo de emplacamento de cinquentinhas

 

RB270513068O Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE informa aos proprietários de ciclomotor abaixo de 50 cilindradas, conhecidos como cinquentinhas, que foi prorrogado para o dia 31 de agosto o prazo limite para emplacamento desses veículos.

Segundo o diretor presidente do órgão, Charles Ribeiro, o motivo de mais uma prorrogação é a dificuldade que muitos proprietários estão tendo para obter o Registro na Base de Índice Nacional – BIN, devido ao fechamento de algumas fábricas e revendas, que deveriam ser a responsável por realizar esse cadastro.

“Infelizmente, muitos proprietários estão sendo prejudicados por conta de terceiros. Como medida resolutiva, nós do DETRAN-PE, já oficializamos um pedido ao Departamento Nacional de Trânsito – Denatran para que esse procedimento seja feito em nosso órgão, e assim, resolver esse último impasse”, enfatizou.

A isenção do IPVA vale apenas para os ciclomotores com potência inferior a 50 CC, ou seja, até 49,99 cilindradas, fabricados antes de 2016. Desse ano em diante, a alíquota aplicada é de 1%.

 

Em relação às motos e similares acima de 50 cilindradas (incluindo ciclomotores), a alíquota para os exercícios anteriores a 2016 é 2%, mas para o IPVA de 2016 em diante segue a faixa abaixo. Vale salientar que se o cálculo der um valor menor, o valor mínimo cobrado em 2016 para esses tipos de veículos é R$72,00.

 

Carros de som terão participação limitada na campanha de Tabira. Povo aprova!

 

Medida bem que poderia se tomada em outras cidades, pela rejeição da população

 

carro-de-som-300x206

 Ao contrário de outras campanhas eleitorais em Tabira, o carro de som não terá a mesma importância na disputa municipal deste ano. Por determinação do juiz da 50ª zona eleitoral Dr. Hildeberto Rocha Silvestre, a princípio, os carros de som somente serão utilizados em eventos como carreatas e comícios.

A informação foi passada durante reunião da Justiça Eleitoral com os representantes dos partidos. Os veículos de comunicação estão proibidos de circular com publicidade volante durante a campanha para não ferir a legislação que veta carros de som em distância inferior a 200 metros de órgãos públicos, igrejas, fórum, dentre outros.

A portaria com as restrições ainda não foi divulgada. Advogados das coligações por seu lado já reclamam das limitações que esta campanha municipal impõe e alguns deles admitem recorrer contra a decisão.

Carros de som neste período são especialmente poluidores sonoros, porque não há fiscalização do volume utilizado, geralmente extrapolado.

 

Pior, pouco respeitam prédios públicos e horário de descanso da população. São de longe, a mídia mais rejeitada na campanha, ao contrário do guia eleitoral, que dá a opção de ligar ou desligar o rádio. Recorre não, dotô…

 

 

Deixe uma resposta

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!