A GT foi informada por populares que nos Sítio Barros – Cohab 02, um homem conhecido por Nego Dé, 47 anos, teria morrido carbonizado. Ao chegarem ao local, foi constatado o fato. A irmã da vítima relatou que por volta das 13:30h, ouviu os gritos da vítima, e que de imediato chamou os vizinhos para apagar o fogo. Segundo a mesma, seu irmão, (vítima) encontrava-se acamado se recuperando de um AVC, e supôs que o fogo se iniciou após uma bituca de cigarro ter caído em cima do colchão, já que o mesmo era fumante, e costumava fumar em cima da cama, e por está debilitado em consequência das sequelas causadas por o AVC, a vítima acabou morrendo carbonizado. Diante dos fatos, o local foi isolado até a chegada da polícia civil, que após perícia preliminar, informou que o corpo seria levado para o IML de Caruaru – PE.
 
Tuparetama: A GT foi Solicitada e informada que após uma discussão, D., 29 anos, que é seu genro, teria jogado um celular em direção a vítima, acertando o rosto da vítima, provocando um pequeno corte. Chegando ao local, a vítima informou que não queria representar contra o acusado. Foi registrada a ocorrência na delegacia de polícia local para medidas cabíveis.
 
Tabira: A GT foi solicitada pela vítima onde informou que C.A.C., 38 anos, que é ex- companheiro da mesma, havia agredido-a, arremessando contra ela pedras de paralelepípedos, e em seguida desferiu vários socos em seu rosto. O policiamento fez deslocamento e constatou que o acusado havia se evadido do local, tomando destino ignorado. A guarnição fez diligências na tentativa de capturá-lo, porém, sem êxito. A vítima foi conduzida a DP local para serem tomadas as medidas legais cabíveis.
 

 

 ‘Japonês da Federal’ é preso no Paraná é Brasil todo lugar tem gente assim.

O policial federal Newton Ishii, chamado de ‘Japonês da Federal’ e que ficou conhecido durante a Operação Lava Jato, foi preso na terça-feira (7) em Curitiba. O mandado foi expedido pela Vara de Execução Penal Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.
Ele está detido na Superintendência da Polícia Federal (PF) na capital paranaense. De acordo com o advogado do agente, Oswaldo de Mello Junior, Ishii foi condenado a quatro anos e dois meses, em 2003, em virtude da Operação Sucuri, que descobriu envolvimento de agentes na entrada de contrabando no país.
As investigações mostraram que os agentes facilitavam a entrada de contrabando no país, pela fronteira com o Paraguai, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O caso tramita sob segredo de Justiça.
“O Superior Tribunal de Justiça (STJ) denegou um recurso que nós tínhamos recorrido na semana passada sobre a condenação em Foz. Ao saber da expedição do mandado de prisão, meu cliente foi avisado e imediatamente se apresentou em Curitiba”, disse o advogado.
Oswaldo afirmou ainda que Newton já cumpriu quatro meses da pena e que isso será descontado da condenação total. Segundo ele, a prisão será cumprida em regime semiaberto.
Lava Jato
O nome de Newton Ishii foi citado em meio à Operação Lava Jato na gravação que levou à prisão o senador Delcídio Amaral, em Brasília.
No áudio, o senador fazia tratativas com o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, o advogado Edson Ribeiro e o filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, Bernardo, buscando um plano de fuga para Cerveró, que estava preso na carceragem da PF em Curitiba.
O agente é citado durante a conversa quando o grupo discute quem estaria vazando informações para revistas. Delcídio se refere a um policial como “japonês bonzinho”, que seria o responsável pela carceragem da PF, em Curitiba.
A PF disse, na ocasião, que iria apurar se o nome citado na conversa era o do agente.
Fama
Com a deflagração da Operação Lava Jato, o agente passou a ser conhecido em todo o Brasil. A cada fase da operação nestes mais de dois anos, Newton Ishii aparecia ao lado empreiteiros, operadores financeiros, políticos e funcionários públicos que eram presos. A fama se expandiu pelo Brasil se tornando, inclusive, tema de marchinha da carnaval.
“Ai meu Deus, me dei mal
Bateu a minha porta
O Japonês da Federal”.

Morre conselheira tutelar de São José do Egito

 

Faleceu por volta das 22h desta quarta-feira (08) a conselheira tutelar de São José do Egito, Ana Maria Patriota Freitas, mais conhecida por Ana de Biró.
 
No dia 19 de maio a mesma havia sofrido um acidente quando vinha de Tuparetama de moto, e já na entrada de São José do Egito bateu em um cavalo e teve que ser encaminhada para o Hospital São Vicente na cidade de Serra Talhada- PE. Posteriormente a conselheira voltou para capital da poesia e na última sexta-feira teve uma piora por conta dos drenos, deu entrada no hospital local e em seguida foi encaminha ao Hospital do Trauma em Campina Grande. Na tarde desta quarta (08) entrou em coma e a noite veio a óbito.
 
Ana maria deixa dois filhos. O local e horário do sepultamento ainda não foiram divulgados
 

Deixe uma resposta

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!