Mais de 1 milhão de pessoas se inscreveram para o concurso / Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Foi divulgado nesta terça-feira (17) o gabarito oficial do concurso público do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para os cargos de técnico e analista, realizado em todo Brasil. Outro concurso público que também agitou o dia foi o da Compesa, que lançou o certame com salários até R$ 7,4 mil.

O certame do INSS teve um total de 1.087.789 inscrições para um total de 950 vagas, sendo 800 delas para o cargo de técnico do seguro social e as outras 150 para analista, que exige nível superior. Atualmente, as remunerações são R$ 5.344,87 (técnico) e R$ 7.954,09 (superior). 

O gabarito oficial você confere aqui.

 

 

 

 

 

Presidente regional do PSB reclama das críticas feitas pelos deputados Aluísio Lessa e Felipe Carreras ao senador Armando Monteiro

 

http://3.bp.blogspot.com/-fjIxOp2JVgc/U6XLv4WthZI/AAAAAAAAK40/PMAdVPjQxRI/s1600/DSC_7483.jpg

Por Inaldo Sampaio

O deputado José Humberto (foto), presidente estadual do PTB, sente falta do ex-governador Eduardo Campos como principal líder político do PSB, que tinha por hábito respeitar os adversários e não tecer-lhes críticas no campo pessoal. O petebista ficou particularmente incomodado com “críticas rasteiras” dos deputados Aluísio Lessa e Felipe Carreras ao desempenho do senador Armando Monteiro à frente do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. “Dizer que Armando teve um desempenho pífio à frente da pasta, como disse o secretário do Turismo, revela total desconhecimento do que foi feito por ele ao longo de 1 ano e 4 meses de gestão”, disse o dirigente petebista, lembrando que a atuação do senador como ministro foi reconhecida e elogiada pelos grandes empresários do Brasil, além da mídia especializada. Por isso, garantiu, se Eduardo Campos fosse vivo “esse jogo baixo feito por setores do PSB não aconteceria”.

 

MPPE e SDS propõem mudanças em edital do concurso da PM que vetava a participação de transexuais

 

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) conseguiu a retirada da previsão de desclassificação das pessoas transexuais do edital do concurso da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). Além disso, serão acrescentadas ao ponto que trata da avaliação física, previsto também no edital, as regras que tratarão do exame realizado nas pessoas transexuais, que deve ser feito de acordo com as condições biológicas de cada pessoa. Esses foram os resultados de uma audiência realizada na última segunda-feira (16), convocada pelo promotor de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos da Capital Maxwell Vignoli.

A reunião foi convocada devido à polêmica envolvendo o item 10.12 do edital do concurso, que se refere ao transexualismo como causa de desclassificação. Na reunião, o representante do Centro Estadual de Combate à Homofobia, Hugo Felipe da Silva, destacou que a polêmica desse ponto do edital foi levantada durante a III Conferência Estadual LGBT, quando foi realizada uma moção de repúdio. No entanto, ele ressaltou que não houve um diálogo entre a população LGBT e as Secretarias de Defesa Social (SDS) e de Administração (SAD).

Por sua vez, o representante da SDS destacou que não houve a intenção de excluir expressamente a participação de qualquer pessoa LGBT do certame e concordou com a retirada do ponto que prevê essa proibição no edital, com a publicação em até 15 dias. Da mesma forma, garantiu que serão estudadas as formas de melhor adequar a situação dos testes físicos.

Já o representante da Polícia Militar de Pernambuco, Murilo Accioly, informou que o edital foi formulado tomando como base editais antigos de outras instituições, de modo que não se percebeu a possibilidade de transfobia diante da confiança nos padrões de editais anteriores que serviram de base para elaborar o documento. No entanto, ao ser percebida a discriminação, a própria SDS entendeu a necessidade de discutir o assunto na audiência com o MPPE.

A coordenadora do GT Racismo da PM, capitã Lúcia Helena Salgueiro, sugeriu que o teste de aptidão física seja feito de acordo com as regras dispostas no Comitê Olímpico Internacional, que dispõe que a pessoa será examinada de acordo com as características físicas que mais se aproximam a um dos sexos binários, a fim de garantir a maior justiça na avaliação. E com relação a identificação das pessoas trans, esta seria feita por meio de laudo médico, antes da realização do exame físico.

A reunião contou com a presença de representantes das Secretarias de Defesa Social (SDS) e de Administração, da Polícia Militar, do Instituto Brasileiro de Transmasculinidade, do Centro Municipal de Referência em Cidadania LGBT e do Centro Estadual de Combate à Homofobia.

Deixe uma resposta

Cidades Acessando Blog

Panificadora Samuel
Escola Monteiro Lobato
 

CLICK AQUI E CONFIRA AS FOTOS!

Educação Infantil,

Ensino Fundamental e Médio

(87) 3838.1481 (87) 3838.2246

Siteemonteirolobato.com.br

Dr. Jamildo Carvalho
Desfile Cívico Escola M.L

AABB

Bloco a Onda 2017

Galeria de Fotos!